domingo, 22 de maio de 2011

Classificação dos Aditivos Químicos

Os aditivos químicos são classificados em vários tipos, entre eles: 

Corantes - A função dos corantes é "colorir" os alimentos, fazendo com que os produtos industrializados tenham uma aparência mais parecida com os produtos naturais e mais agradável, portanto, aos olhos do consumidor. Eles são extremamente comuns, já que a cor e a aparência têm um papel importantíssimo na aceitação dos produtos pelo consumidor. Uma gelatina de morango, por exemplo, que fosse transparente não faria sucesso. Um refrigerante sabor laranja sem corantes ficaria com a aparência de água pura com gás, o que faria que parecesse mais artificial, dificultando sua aceitação. É inegável que uma bebida com sabor de laranja e com cor de laranjada é muito mais agradável de se beber do que uma bebida incolor com gosto de laranja. Os corantes são encontrados na grande maioria dos produtos industrializados, como as massas, bolos, margarinas, sorvetes, bebidas, gelatinas, biscoitos, entre outros. 

Aromatizantes - Os aromatizantes têm por função dar gosto e cheiro aos alimentos industrializados, realçando o sabor e o aroma. Assim como os corantes, os aromatizantes também fazem com que os alimentos industrializados se pareçam mais com os produtos naturais, pois como já foi dito, isso é essencial na aceitação do produto pelo consumidor. São encontrados em sopas, carnes enlatadas, biscoitos, bolos, sorvetes, entre outros. 

Conservantes - Ao contrário dos corantes e aromatizantes, os chamados conservantes não possuem função de fazer com que os produtos industrializados pareçam ser o que na realidade não são, ou seja, naturais. Sua meta é evitar a ação dos microorganismos que agem na deterioração dos alimentos, fazendo com que durem mais tempo sem estragar. É possível reconhecer o uso de conservantes na composição dos produtos a partir da leitura dos rótulos das embalagens. Eles são caracterizados pelos códigos P1 a P10. São encontrados em refrigerantes, concentrados de frutas, chocolates, sucos, queijos fundidos, margarinas, conservas vegetais, carnes, pães, farinhas e em milhares de outros alimentos industrializados. 


Antioxidantes - Assim como os conservantes, os antioxidantes procuram manter os alimentos em boas condições de consumo por mais tempo. Eles têm sua principal aplicação em óleos e gorduras, impedindo ou retardando sua deterioração, evitando a formação de "ranço" por algum processo de oxidação. Podem ser encontrados em sorvetes, leite em pó instantâneo, leite de coco, produtos de cacau, conservas de carne, cerveja, margarina, óleos e gorduras em geral, farinhas, polpa e suco de frutas, refrescos e refrigerantes. 


O sorvete é um exemplo de estabilizante.Estabilizantes - São utilizados para manter a aparência dos produtos, tendo como principal função estabilizar as proteínas dos alimentos. É possível identificá-los nos rótulos das embalagens pelos códigos ET1 até ET29. 

Reguladores de Acidez - São utilizados para alterar ou controlar a acidez ou alcalinidade dos alimentos. 








O leite em pó é um produto que contém antiaglomerantes e antiumectantesAntiaglomerantes - Os antiaglomerantes são aditivos alimentares muito usados em alimentos em pó, pois evitam a aglomeração de partículas que tendem a juntar-se, formando uma espécie de caroço. Essa tendência à aglomeração dos produtos em pó deve-se a uma combinação de fatores, como temperatura, umidade e pressão. 

Antiumectantes – Assim como os antiaglomerantes, os antiumectantes são substâncias capazes de reduzir as características que absorvem a umidade do ar dos alimentos, ou seja, impedem que as partículas individuais dos alimentos juntem-se às outras devido à umidade.

Antiespumíferos - Um agente antiespuma, ou simplesmente antiespumante, é um aditivo alimentar que intenciona inibir a efusão e a efervescência durante o preparo e consumo de um alimento. Os agentes antiespuma estão incluídos em uma grande variedade de alimentos como os refrigerantes e empanados para evitar a produção demasiada de bolhas durante a fritura. 

Clarificantes – São substâncias que retiram a turbidez dos alimentos. Os aditivos 11, 12 e 13, são considerados coadjuvantes de tecnologia de fabricação. Serve como auxiliares na elaboração de matéria-prima ou de alimentos, durante o processo de fabricação. 

Agentes de Volume - São incorporados para aumentar o volume do alimento, sem alterar as suas características (por exemplo, amido). 

Exemplo de EmulsificantesEmulsificantes - Fazem com que a água e óleos permaneçam misturados numa emulsão, como na maionese. 

Intensificadores de Sabor - Intensificadores de sabor são aditivos alimentares, ou seja, substâncias que, se adicionadas aos alimentos, realçam o seu flavor, tornando-os mais saborosos, entre eles o ácido glutâmico, o glutamato monossódico e o guanilato dissódico. 

Espessantes - São substâncias químicas que aumentam a consistência dos alimentos. São hidrossolúveis e hidrofílicos, usados para dispersar, estabilizar ou evitar a sedimentação de substâncias em suspensão. 


Mentos, um produto que contém gelificantesGelificantes – Os gelificantes atuam no alimento para que este adquira a consistência de um gel. Além de não causar nenhum dano a saúde. Em uma dieta líquida espessada, o amido de milho ou a maizena em contato com o pH ácido do estômago forma gel e assim torna mais lento o esvaziamento do alimento no estômago, e evita refluxo. 

Além desses aditivos, existem muitos outros, entre eles: endurecedores; espumantes; dispersantes de gases; levedantes químicos; agentes de transporte; sais de fusão; dispersantes de proteínas; agentes de brilho e proteção superficial; amidos modificados; gases de embalagem e propulsores e complexantes de metais. 

As consequências do uso de alimentos com aditivos químicos podem acarretar várias doenças graves, entre elas o câncer, o cálculo renal, alergias, crescimento retardado, disfunções metabólicas, toxidade sobre fetos, distúrbios gastrointestinais, mutações genéticas, anemia, diarreia, irritações, lesões renais, cirrose hepática, descalcificação dos ossos, irritação intestinal, asma e muitos mais. 


Fonte:
http://1v07.blogspot.com/2009/10/classificacao-dos-aditivos-quimicos.html

Postagem por:
Douglas Garra dos Reis

Nenhum comentário:

Postar um comentário